terça-feira, 7 de julho de 2009

Bumpada aqui

Oloco, não posto aqui há dias :S Tô de férias, não lembro da prova de física, não aconteceu nada de lá para cá. Na verdade aconteceu sim, e de praxe, eu tenho que comentar isso de uma forma esquisita no blog, dessa vez em forma de conto rápido:

Lá estava eu, sentado e impaciente, sem saber o que responder a todas aquelas perguntas, mas estava preso: era uma obrigação, e não podia fazer nada senão enrolar. O tempo era devagar, e as perguntas eram previsíveis e altamente manipuláveis, até que o padrão foi quebrado:

-Faça um desejo.
-Quê?

Eu viajava completamente a cada pergunta que a mulher fazia, as vezes pensava no que responder, as vezes apenas dizia o que já estava na boca. Mas essa abriu espaço para muitas possibilidades na minha mente... o que eu quero? e eu que sei!? Quero ir embora daqui, quero mil reais, quero que você pare de perguntar o que eu não sei, quero me dar bem na escola... Tantas coisas, tantas. Mas não podia responder assim, já que estava vigiado.

-Faça um pedido. Qualquer coisa.
-Er... não sei?

Tive que responder com aquelas respostas prontas e padrões para fingir ser normal, mas ela já deve ter notado que eu fujo de quando em quando da realidade.

-Quero ser feliz com a minha família, acabar logo os estudos... - e muito mimimi depois disso. O mimimi o qual todos sabemos que é verdade apenas em parte.


Sorte que isso acabou relativamente rápido, e pude ir almoçar no shopping depois disso. Pena que reviverei este dia posteriormente.

Um amigo meu, o qual se mudou para João Pessoa há anos atrás, veio para cá sexta-feira. Aproveitamos a vinda para convidar outros amigos-manolos para irmos ao shopping. Depois da típica enrolada lá, e depois de muitos trocadilhos com o nome do filme, vimos "A Mulher Invisível". Apesar de ser produção brasileira e comédia, este filme superou meu preconceito e, de uma forma bem gay, me tocou. Sabe, tem umas coisas lá que eu poderia realmente comparar com a minha vida, mas acho que não vem ao caso agora. Apenas deixo aqui a recomendação sobre ao que assistir.

Em uma jogada ensaiada, farei um combo de dois contos em um post só. Esse foi um sonho bem meloso e crítico que tive hoje, mas maldito seja, eu me odeio*. Essa coisa foi praticamente uma das coisa mais importante da minha vida, mas eu só me lembro de um ou outro pedaço, pqp. Sei que eu não tenho como fazer para me lembrar melhor, mas postarei uma tentativa de réplica dele.
*veja depois do conto, rs

Não me lembro de porcaria nenhuma, para dizer a verdade, mas isso já é típico dos meus sonhos. Chamarei por 'A' a primeira garota do sonho, a qual estava um tanto diferente da rl. Felizmente, já comentei muito dela aqui em tempos remotos, então não preciso descrevê-la. 'A' sempre foi muito amiga de 'B'. Esta última também já foi comentada aqui, mas em tempos bem mais recentes. De repente, 'A' vem ao meu encontro com uma mistura de decepção e raiva, bem diferente do que costuma ser:

-Daniel! O que você tem com 'B'? Qual o seu problema? Por que você sempre esconde o que você sente? Diga agora na cara dela!

Algo parecido, mas que de qualquer forma me deixou estranho, já que não havia motivos para perguntar isso, muito menos dessa maneira. Sem mais nem menos, 'B' aparecera ao lado dela, com uma cara triste e de dúvida, enquanto 'A' estava com raiva. Sentimentos que não combinam com essas garotas.

Não me lembro do que respondi, se é que o fiz. Pouco depois, em algum outro lugar, 'A' se volta para mim, agora sem 'B' por perto, e faz outra pergunta:

-Como você pode gostar de alguém e não demonstrar isso?

Novamente, uma pergunta extremamente melosa e sem fundamento, e que eu não soube responder. Por que tanta raiva comigo? E logo ela, fora bem inesperado. Apenas respondi-a com uma pergunta:

-Você iria me dar atenção se eu te contasse que gostava de você?

Sem mais, 'A' saíra chateada. Aconteceram mais coisas ilógicas, mas essas são realmente irrelevantes, até o momento em que fui procurar A para me desculpar.


*agora vem o óbvio, rs: eu não me odeio, mas se alguém leu (ou deu aquela olhada nas falas) percebeu que esse sonho loko-de-drogas é tudo coisa da minha cabeça, acontecimentos que jamais ocorrerão, mas que minha cabeça (subconsciente ou qualquer porcaria do tipo) tenta me impor.

O que isso tudo significa? É óbvio, mas seria mais fácil se apenas B estivesse lá, e não a outra que não tem nada a ver... fazer o que, todo sonho meu é esquisito ao extremo, mas ao menos eles têm lógica agora. E antes esses sonhos do que pesadelos com mais besteiras ainda. Ao menos isso parece ser uma lição de moral sobre minha vida fail, se é que posso aprender algo útil disso.

Gostaria de poder ter falado mais sobre esse sonho, mas a verdade é que não me lembro mesmo do resto. Sei que aconteceram mais coisas, tanto que pensei em citar outra amiga que apareceu (por isso as letras: esta última seria a C) mas achei melhor simplificar :S Também gostaria de poder ter comentado mais sobre o filme, mas esse post já está grande demais.

Espero aproveitar as férias como imaginei, e apesar de reclamar tanto... espero por outros sonhos como esses.

Cyão.

2 comentários:

Anônimo disse...

Essa estória de garota A e garota B parece que vc está dividido.ás vezes é melhor arriscar com uma senão vai perder as duas. Se ela falar que não fica só na amizade. Fala pra ela que vc gosta dela mas que se ela não quiser nada podem continuar amigos especiais.
Que estória é aquela de tá sendo vigiado? Cara fala logo tudo porque a mulher tava te fazendo perguntas devia ser p te ajudar. Vc precisa falar enão ter medo do que as outras pessoas vão pensar. Tem palavra p expressar todas as coisas e sentimentos.
Xau, já tá parecendo um post.

Ticapapel disse...

Não poxa, não tô dividido, eu sei o que eu quero. É só que foi algo muito loko-de-drogas para eu deixar passar fácil e sem postar aqui :/

E não gosto de postar essas coisas aqui porque galerë só comenta disso :(